Luis Felipe Kojima Hirano

Luis Felipe Kojima Hirano is an Assistant Professor of Social Anthropology in the Faculty of Social Sciences at the Federal University of Goiás. He holds a B.A. in Social Sciences from the University of São Paulo. In his PhD research, carried out at the same institution, under the supervision of Professor Lilia Schwarcz, he specialized in both visual anthropology and the anthropology of afrobrazilian population, focusing on the trajectories of black actors through the history of Brazil’s Cinema. During his PhD, he was a Fellow at the Faculty of Arts and Sciences, at Harvard University, under the supervision of Professor Nicolau Sevcenko. Currently, he coordinates two research projects: 1) Controversies on race and body in Brazil; and Afrobrazilian Paths and Knowledges in Cerrado – Central-Western Brazil.

Kojima Hirano’s main articles on race relations in Brazil’s Cinema are: O imaginário da branquitude à luz da trajetória de Grande Otelo[1]; “Branco sai, Preto fica”: a crise da figura do mediador humano[2]; O gestus social em Rio Zona Norte[3]; O olhar oposicional e a forma segregada[4], Política de “má”-vizinhança: It’s all true, de Orson Welles, e a desconstrução racial na forma cinematográfica[5]. As a translator, he published, with Tatiana Lotierzo, a Portuguese version of Marilyn Strathern’s Out of context: the persuasive fictions of anthropology[6]; he is the editor of a book entitled Democracia e Ciências Sociais: memória, política e desigualdades, which was published by the Federal University of Goiás Press. As an editor, he also coordinates Coleção Antropologia Hoje[7], a book series published by the initiative of the University of São Paulo Laboratory on Urban Anthropology, Terceiro Nome Press and Gramma Press.

[1] http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0002-05912013000200003

[2] http://novosestudos.uol.com.br/v1/files/uploads/contents/content_1617/file_1617.pdf

[3] http://www.seer.ufs.br/index.php/tomo/article/view/3440

[4] http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/aceno/article/view/2646

[5] http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/politicaetrabalho/article/view/28449

[6] http://www.terceironome.com.br/antropologia/foradecontexto.html

[7] http://nau.fflch.usp.br/publicacoes

Luis Felipe Kojima Hirano

Luis Felipe Kojima Hirano é Professor Adjunto de Antropologia Social na Faculdade de Ciências Sociais e no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Goiás. É bacharel em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo. Em sua tese de doutorado, realizada na mesma instituição, sob a orientação da Prof. Dra. Lilia Schawarcz, ele se especializou em antropologia visual e antropologia das populações afro-brasileiras, focalizando trajetórias de atores negros na formação do cinema brasileiro. Durante seu doutorado, foi fellow da Faculty of Arts and Sciences da Universidade de Harvard, sob a supervisão do Prof. Dr. Nicolau Sevcenko. No momento, ele coordena duas pesquisas: 1) Controvérsias em torno do corpo e da raça; 2) Trajetos e saberes afro-brasileiros no cerrado, na região Centro-Oeste do Brasil.

 

Os principais artigos de Hirano sobre relações raciais no cinema brasileiro são: O imaginário da branquitude à luz da trajetória de Grande Otelo; “Branco sai, Preto fica”: a crise da figura do mediador humano; O gestus social em Rio Zona Norte; O olhar oposicional e a forma segregada, Política de “má”-vizinhança: It’s all true, de Orson Welles, e a desconstrução racial na forma cinematográfica. Ele também publicou, com Tatiana Lotierzo, uma tradução para o português de Out of context: the persuasive fictions of anthropology, de Marilyn Strathern, e organizou o livro Democracia e Ciências Sociais: memória, política e desigualdades. Como editor, ele coordena a Coleção Antropologia Hoje, do Núcleo de Antropologia Urbana da USP, da Editora Terceiro Nome e da Gramma.